Domingo de Ramos

“Jesus Cristo, existindo em condição divina, não fez do ser igual a Deus uma usurpação, mas ele esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e tornando-se igual aos homens. Encontrado com aspecto humano, humilhou-se a si mesmo, fazendo-se obediente até a morte, e morte de cruz.” (Fl 2,6-8)

Quando chegou perto da descida do monte das Oliveiras, a multidão dos discípulos, aos gritos e cheia de alegria, começou a louvar a Deus por todos os milagres que tinha visto. Todos gritavam: “Bendito o Rei, que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas alturas!” (Lc, 19,37-38)

A exemplo deste, tenhamos coragem de nos despojarmos para chegar ao alto, e reconhecer o verdadeiro Deus, Aquele que nos conduz.

Que nem nos paralisemos diante das multidões, assim como também nem permaneçamos eufóricos diante deles, mas tenhamos ação. Ação educativa, que pode salvar o mundo!

Hoje é sexta, tenhamos tempo de nos preparar para o Domingo que iniciamos a Semana Santa, e ponderemos sobre os tempos vividos, na luta diária do aprendizado do novo, seja ele o silêncio dos corredores das nossas escolas ou os chamados virtuais de partilha, ensino e diálogo…

Deixe uma resposta